A MINHA SEMENTE


A vida me deu experiências
Que não tem preco
Ensinou-me a ter paciência
(embora ainda muito falte!)
A acreditar que existe sempre um começo
A suportar a ausência
A cada sofrimento, a cada lágrima
Meu espírito tornou-se forte
E já não se verga
Com o vento forte
Ou com a palavra rude
Ja não sinto aquele apelo imediatista
De responder a uma pergunta
Pelo simples fato de querer vencer
Ou provar minha opinião
Quando me fazem a pergunta
Tento enxergá-la pela visão do outro
E não pelos meus olhos
Sigo na vida
Sem distribuir cartas
Sem comprar o bagaço da mesa
Sem esconder atitudes
Não jogo (nem bebo ou fumo)
Mas nao julgo aqueles que o fazem
Apenas depois de meio século vivido
Tento sentir com intensidade
Todos os meus momentos
E na terras molhadas das diversas cabeças
Tento semear meus pensamentos mais bonitos
Se eles dão flores de vivas cores
É porque encontraram uma terra fértil
Que de mim necessitava
(Fico feliz…por fazer alguém feliz!)
Quando é assim, ergo minha cabeça
Olho diretamente na vitrine do rosto do outro
Perco-me no túnel dos olhos
Toco o rosto com minhas mãos
Num gesto suave
E tento enxergar a alma
Mas se sinto a inconveniência
No momento em que falo
Recolho-me humilde
No castelo de meus sonhos
E me calo

Mary Fioratti
1/8/2005
/21:30h

 

Símbolo do amor

Sempre que eu penso no amor social,
sinto que este tipo de amor acontece com mais intensidade,
quando existe o amor a dois.
Com o sentir recíproco entre duas pessoas,
novos sentimentos passam a acontecer de forma ativa,
um sentimento desencadeando outros.
Amar é o exercício do sentir,
só se aprende a amar, amando,
amor gera amor.
Esta reflexão sobre o amor dual,
expandindo para o amor social,
é pertinente porque sempre que sentimos o amor coletivo,
o nosso coração se inspira no sentir a dois como fonte primária.
O amor dual é, sem dúvida, a fonte de aprendizagem
do amor incondicional e coletivo.
Agora mesmo, ao pensar no amor incondicional coletivo,
tão necessário e urgente às pessoas de nosso planeta,
no tempo em que vivemos,
o meu coração emite sinais
de um grande amor por uma pessoa específica ao meu coração.
Ela sempre me inspira,
faz o meu coração pulsar
e amar intensamente a todos os meus semelhantes,
a partir do meu amor por ela.
Sem perceber,
mais que transmitir o seu amor feminino por mim
e permitir vivenciar o meu amor masculino por ela,
ela se transforma em imagem simbólica em meu coração,
representando o planeta, todos os seres vivos e Deus,
Proporcionando-me amar amplamente e com plenitude.

(poesia de Moacir Sader – 28-jan-05)


Indique esta página







Edição: 31.05.04







® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004