Penso pouco em mim mas hoje pensei...
Pensei em minha vaidade tão ausente,
Embora admita justa feminilidade.
Pensei na mulher simples
Mas não me vi simplória ou comum.

Descobri que, apesar de algumas dores,
Não transfiro mágoas
Nem ressentimentos.
E que, mesmo frágil às vezes,
Quando necessário
Me sinto guerreira.

Ave aprendendo os primeiros vôos
Rumo aos antigos sonhos.
Singeleza quase agreste, meio catita,
Assimilando inusitada
Malícia diante de águias.

Pensei, e pensando descobri,
Que sou artista de minha luta,
Artesã do meu destino,
Desenhista dos meus projetos de vida,
Poetisa de minhas lembranças.

Pensei e silenciei respeitosamente...
Senti um misto de angústia e ternura
E, num impulso de fé, orei por mim.





http://www.ilove.com.br/edna








Indique esta página






Edição: 10.02.04







® Mary M. Fioratti - Direitos Reservados © - 2004