Participaram desta Ciranda:

Mary Fioratti, Brigida Ruchleimer, Schyrlei Pinheiro, Carmencita,
Margaret Pelicano, Iracema Zanetti, Patricia Montenegro,
Sônia Pallone, Marcial Salaverry, Edna Feitosa, Edna Liany Carreon,
Vera Mussi, Tânia Lemke, Maria Lúcia, Tarcísio R. Costa, Yara Nazaré,
Luiz Filipe Esteves e Theca Angel


***



CREIO


Creio na chuva generosa
Que alcança a raiz mais profunda
Na força de vontade
Que muda atitudes
Na determinação
Que concretiza sonhos

Creio nos laços fraternos
Como bálsamo sagrado
Na ressurreição da água limpa
Na estampa da tela
Na inutilidade da cela
No livre arbítrio

Creio no perdão
Com esquecimento
Na mudança de idéias
Na palavra oportuna
Na fé raciocinada
No desastre dos fanatismos

Creio na vida
Antes e depois da morte
Na Bondade Divina
Na magia do sorriso
Na pureza da alma
Na saudade indefinida
Nos direitos e deveres
Na nova oportunidade.

E, a despeito de tudo,
Creio em mim.

Edna Feitosa

***

CREIO

Creio no arrepender-se
Na humildade, no perdão
No entendimento
Na razão

Creio no perder-se
No encontrar-se
No sofrimento tão inevitável
Na ilusão

Creio no conhecimento
Que nos é dado
Após anos e anos
Creio nas lágrimas
No sofrer
Nos desenganos

Creio na alegria
Na nostalgia
Na dourada fantasia
Que nos faz
Viver um pouco mais

Creio na saudade
Que nos mostra
Importâncias vitais
Em nossa vida
E nos relembra
Dias de felicidade

Creio nas decisões
Que tem que ser tomadas
Suando sangue
Comendo fel
Mas às vezes necessárias

E acima de todas as coisas
Creio no Amor e na paixão
Que como duas estatuas imortais
Dormem numa estante imaginária
Nas paredes do meu coração

Mary Fioratti

***

Eu creio

eu creio em ti
eu creio em mim
eu creio em nós...

apesar da distância
apesar do tempo
que insistem em nos separar...

eu creio em ti
eu creio em mim
eu creio em nós...

por isso tenho escondida
a esperança no meu coração
e na minha mente a ilusão...

eu creio em ti
eu creio em mim
eu creio em nós...

pois para os que amam
tudo é tangível, possível
e o nunca não existe jamais!

Brigida Ruchleimer

***

CREIO

Creio na doçura do espírito,
Creio na força de uma semente
Que transmita a alegria,
a amizade e o amor
É essa a mesma energia,
que em meu coração germinou.
Creio que, plantando na poesia
e regando-a, mesmo que seja
Entre lágrimas, sangue e dor,
preservarei a semente
Desta mais linda flor

Schyrlei Pinheiro

***

CREDO


Creio que não sei ainda tudo que devia,
mas creio na força da amizade
e no nobre gesto do perdão.
Creio no destino que coloca frente a frente
duas almas gêmeas,
para seguirem de mãos dadas,
o mesmo caminho...
Creio na doçura da maternidade,
responsável pelo milagre da vida.
Creio no carinho, na bondade e na ternura,
e em todos os bons sentimentos que existem
no coração das pessoas,
e, sobretudo, creio no amor e nos amigos,
como vocês,
que dão um especial sentido à minha vida!

Carmencita

***


O CRIADOR SABE O QUE FAZ

Creio no amor,
que ele é capaz de muito;

creio no homem,
que ele seja capaz de mudar para melhor sempre;

creio no amigo,
tomara que ele seja capaz de suportar minhas michelas;

creio nos bons filhos
que eles acompanhem seus pais até o término dos dias;

creio nos dias idos e vividos
como aprendizagem constante nessa vida;

creio no vai-e-vém da natureza
aceitando, ou dando o troco que o homem merece quando a agride;

creio que Deus seja uma energia!
que pena não saber explicá-la.

Creio que a bondade seja a salvação dos homens
e afirmo:
seja bom sempre mas se não quiser sê-lo, seja assim mesmo!
Só a bondade evita os males humanos!

Tenho dúvidas:
sobre vida após a morte,
sobre o caráter humano,
sobre nosso grau de intelectualidade,
sobre religiosidade,
sobre a necessidade de estarmos aqui,
sobre a bondade,
sobre muitos casos de amor...
sobre a lealdade!

Porém,
o Criador sabe o que faz!
Sabe que o animal é mais amigo que o homem!
Sabe que precisamos evoluir!
Que somos uma poerinha cósmica diante do Universo
que enquanto não formos humildes de fato,
seu ato Criador está falho!
Portanto colaboremos com o Pai,
e caminhemos, trôpegos ou firmes,
fortes ou fracos, mas vamos!
Contornando os problemas...mas vamos!
Sempre em frente...
porque atrás...vem mais gente!

Margaret Pelicano

***

Eu Creio


Creio na Onipotência, Onipresença
e na Onisciência Divina!
Creio na Luz,
e no Poder do Amor!

Em quê, e em quem creríamos
se não existíssemos,
por não haver ainda ser criado,
o mundo mágico onde respiramos?

Creio em Deus, na visão de minha alma
que transcende a linha do horizonte!
Creio na beleza das cores
que me envolvem em alegria perene.

Não suportaria a ausência do amanhecer
sem os tons dourados do sol!
Não imaginaria outra cor, senão o azul,
colorindo o céu!
Como suportar às noites, sem a prata da lua
ou as cores das estrelas
a vagar pelo espaço infinito?

No Outono, fariam falta aos meu olhos,
folhas caídas das árvores, rolando pelas praças,
e calçadas, em tons de verde, matizados
de marrom alaranjado!

Não viveria sem ver as cores,
e sem sentir o perfume das flores,
ao chegar da Primavera!

No Verão, o que seria de minha essência,
sem o transmutar da nuança das águas do mar,
quando a natureza resolvesse criar
nuvens imensas, negras,
mesmo que passageiras,
encobrindo, à revelia, a luz do sol,
escurecendo altas, e orgulhosas vagas,
de suas cores verde-azuladas?

No inverno, ver a manhã nascer nublada,
descansa minha alma!
Mas se acontecer de a qualquer hora,
o dia tornar-se azul bem claro, sorrio de felicidade!

À noite, em minha cama, aquecida sob edredom
de plumas de ganso, meus pensamentos bailam,
rolam e voam, nas ruas vazias, e silenciosas da cidade!

Continuo pensando e sorrio de contentamento!
Enganando-me, analiso o drama, disfarço e deduzo:
Se as ruas estão vazias, e em silêncio,
certamente, as crianças estão agasalhadas,
dormindo com os anjos,
sob edredons de plumas de gansos!

Creio firmemente que anjos em vigília,
velam por elas...
Por que não durmo, e rolo na cama, ao sentir minha
consciência inquieta?

Por que falamos tanto, e displicentemente,
estas duas pequenas,
mas importantíssimas palavras?
"EU CREIO"

Eu creio em quê, ao ver tanta pobreza?
Se cruzo os braços e nada faço,
para que a situação se reverta?
Apenas duas palavras que poderiam tornar-se
verdadeiras, se cada um de nós agasalhássemos
uma criança de rua, no auge do Inverno!

Só assim poderíamos acalmar a consciência,
vivermos em Paz, convencer nossas almas,
e mentes, quando disséssemos convictamente:
EU CREIO!

Iracema Zanetti

***

CREIO

Creio..
Em Deus que faz um novo dia nascer..
Trazendo o sol para a minha alma aquecer..

Creio..
Na beleza das flores..
E encanto dos pássaros..

Creio...
Na pureza do sorriso de uma criança..
Que faz a esperança nascer..

Creio..
Na força do amor da família..
Que faz com que eu possa crescer..

Creio..
Nas palavras amigas..
Que me incentivam a vencer..

Creio...
Na força da verdade de um olhar..
Pois sei em quem posso acreditar..

Creio..
No poder do abraço de minha mãe..
Que qualquer dor pode curar..

Creio...
No amor e na amizade..
Pois sem eles não posso viver..

Creio..
Na vida que me foi ofertada..
Pois sei que Deus irá sempre me proteger...

Patricia Montenegro

***

Ato de Fé


"...É preciso acreditar
Na estrela
que desapareceu de madrugada
Na luz que se apagou
Na flor que desfolhou
Na nuvem derramada em chuva
No feto que brindou a vida...
Porque, acreditar,
É um ato de fé..."

Soni@ Pallone

***


OBRIGADO AMIGÃO

Obrigado Amigão,
por eu poder e saber apreciar
a beleza do sol nascer...
Igualmente vibrar,
quando ele se por,
e anoitecer...
Deixar-me enlevar,
pela beleza do luar,
e saber o brilho das estrelas apreciar...
Igualmente gostar
de ouvir os passarinhos chilrear...
De vê-los de manhã cedinho,
voando alegremente sem destino,
saudando o dia que vem nascendo...
E quando estão voltando,
de tardezinha, para seus ninhos,
pois o dia está morrendo...
Obrigado Amigão,
por ter à minha disposição,
para alegrar meu coração,
essa infindável beleza,
que nos é ofertada pela Mãe-Natureza...
Obrigado Amigão,
por cada ano que passa,
por cada amigo que me abraça,
por esta felicidade,
de contar com sua amizade...
Obrigado Amigão, por eu saber que há Deus...
E sem essa fé, Amigão, apenas um triste adeus...

Marcial Salaverry

***


CREIO EM TI...


Sim eu creio...
Creio no amor...
Quando olho para o céu
e vejo o brilho das estrelas,
que se misturam com o brilho do luar...
Nesse momento, creio, que podemos nos amar...
E se olho para o mar e vejo às ondas movimentarem
suas águas, com suavidade!


Creio que podemos manter a nossa felicidade...
E quando sinto o perfume das flores,
que irradiam tanta beleza, cores e leveza,
dando ao jardim um colorido inconfundível!
Creio... Que amar será sempre possível...
Creio... Na esperança de vivermos no amor,
deixarmos de lado a tristeza e a dor...

Creio... Que podemos ser racionais e
felizes, como os animais!
Creio... Que podemos caminhar juntos
e se nessa trilha, pedras encontrar,
estando juntos, será mais fácil,
essas pedras afastar...

Creio... Que podemos descobrir juntos, o amor!

Que com sabedoria Deus, o criou...
Sim... Eu creio no amor...
Sim... Eu Creio em ti meu SENHOR!


Edna Liany Carreon


***


CREIO EM TI , MEU DEUS !

Na criação do mundo
desde a primeria semente
do Jardim do Éden
nas flores
nos frutos
na árvore da felicidade
Creio , meu Deus ..
na bondade
na misericórida
em toda a nossa história
nas vitórias
nos caminhos da fidelidade
no milagre do amor
na presença crística
nos corações amantes
Creio , meu Deus
na Luz sagrada
mais uma vez
na consagração
de nossos destinos
na entrega de nossa vontade
sacramentada
em Tuas Mãos
eternamente
Protetoras
Orientadoras
Consoladoras !

Vera Mussi

***

Creio

Creio em Ti Senhor,
Poderoso Soberano
Diretor Maior dos palcos da vida,
Autor do mais perfeito soneto,
Poeta da Verdade,
Da justiça e liberdade!
Senhor do Amor, da Luz, da Paz!
Pai Amado
Que orienta, protege, perdoa e nos ama...
Que nos sustenta com Suas poderosas Mãos!
Creio em Ti, Meu Amado Pai Celestial,
Creio em Ti,
E em Tua absoluta presença!
E por tanto crer em Ti,
Creio no Bem acima do mal,
Tenho fé no amor que a tudo vence
e na Verdade Absoluta que a Ti pertence!
Pai, obrigada pela vida que me destes...
Obrigada pelos amigos que me enternecem
e pelos inimigos que comigo crescem...
Obrigada pelos contrastes...
sem eles nada distinguiríamos.
Creio em Ti...
E por tanto crer
Durmo em paz,
Pois mesmo que aqui não mais acorde,
Mesmo que a morte me açoite em meu sono,
Mesmo que tudo aqui termine,
Sempre, sempre a Teu lado estarei.

®Tania Lemke


***

Ainda creio, sim...

Antes,
eu acreditava
em tantos sonhos,
em tantas pessoas,
em tantas palavras...
E em todos os olhares
e sorrisos
que pelo caminho
encontrava...

Antes....
(e faz muito tempo)
eu acreditava
em todas orações,
em quase todas
intenções..e que,
depois do sofrimento
vem a alegria
depois do desespero
a esperança,
depois da luta,
a recompensa...

Antes...
(parece que faz um século)
eu acreditava
nas luzes do amanhecer,
nas estrelas noturnas,
nos desenhos das nuvens
e até mesmo em algo
que eu não via,
mas com certeza,
meu destino mudaria...

Faz muito tempo,
eu acreditava
em mundos
desconhecidos
em promessas
que todos faziam
e em fantasias
que eu mesma forjava
para melhor sobreviver...

Agora...
só posso dizer,
que eu creio, sim...
mas somente
no que percebo
com meus sentidos,
na música que ouço
em meus ouvidos,
aquela que um dia
veio de ti...

E em todas as visões,
presentes
nas estrelas e
no amanhecer...
eu ainda creio, sim,
mas somente
porque um dia
as enxerguei
nítidamente
em ti,e porque
as fizestes viver
concretamente
em mim...


Maria Lúcia

***

Credo

Creio em ti toda amorosa,
Criadora dos sonhos da ilusão,
Creio em ti singela como uma rosa,
Concebida pelo poder sedução.

Nascida para me trazer emoção,
Padecida sob a sombra da saudade,
Tua ausência para mim é uma maldade,
O teu retorno reanima o meu coração.

A tua volta, acredita, é uma certeza,
Profetiza, assim, o meu inquieto coração,
Vivermos, um para o outro, é uma beleza
Significa para o nosso amor, a redenção.

Creio no nosso amor ressuscitado,
Creio na doce ternura do teu sorriso.
Creio no nosso amor concretizado,
Creio que iremos viver num paraíso.


Tarcísio R. Costa

***

CREIO SIM!

Creio em Deus
Sobre todas as coisas
Creio na vida
E na imensa alegria
Que embala meus dias
No exercício praticado
De só o bem fazer
E a todos bendizer
Por alegrar meu coração
O que me causa prazer
E sentida emoção.

Creio no amor e na ternura
Na amizade que perdura
Aquela sincera que alegra
E nunca cai no vazio
Creio na sintonia das cores
No perfume das flores
Que embelezam meus dias!


Yara Nazaré

***

Creio

Creio no que tu crês;
por isso escuto o que essa voz me diz,
e te ajoelho assiduamente aos pés.

Creio no teu sorriso;
E sinto-me, se o vejo - tão feliz,
como junto do sonho que idealizo.

Creio no teu olhar;
É ele que me rasga, glorioso,
as mil portas do céu de par em par.

Creio no teu coração;
Que, enfim, é como um templo majestoso,
Onde eu adoro a própria Adoração.

©Luis Filipe Esteves

***

Creio

"Cyrano de Bergerac, assim o creio?"
Zombou o maitre durante o recreio;
o Interpelado olhou-o sem receio:
"oui, mon ami, acertaste no recheio,
mas eu vou é partí-lo ao meio!"
o outro acusou pois o golpe em cheio
e foi procurar o Rostand num aperreio...

Moacir et Selena 2004
Brilhe a vossa Luz

***

Eu creio

Em meio a tanto enlevo
Creio que esquecí de te dizer
o quanto te amo.
Creio no que te dizem os meus olhos
Creio nos teus sonhos que fiz meus
Que me dizes o que te sai do coração
Creio que o que sentimos é divino
e não humano.
Eu creio em tí !
Quando de longe
Me acompanhas com o olhar
Querendo me despir
Eu creio em teu encanto
Quando tentas não demonstrar
Querer me amar
Ou quando de mansinho te achegas
E minha nuca com ternura, beijas
Eu creio que...
É de teu amor que queres me falar.
Acima de tudo,
eu creio em teus anseios
Quando em meio à noite
Me procuras tateando
Pedindo meu abraço...
Buscando, frenético, meu regaço
Lentamente me envolvendo
E em teus sussurros sonolentos
Me convidas sedento ao amor
Eu creio, sim...
Que és o mundo para mim!
Quando de longe chamas o meu nome
Me procurando porque estamos distantes
Momentos sem fim
Quando nos envolvemos em uma dança
Ritual de entrelaços
Quando sinto quão profundo é o entendimento
Que nos liga como tantos elos de aço
Quando o prazer em espiral se faz crescente
Nos envolve
E ficamos desejando loucamente
Que esse momento se perpetue eternamente
Ou até nos consumirmos em volúpia e paixão
Eu creio em tí
E creio em nosso amor,
Porque sei que morrerei de desencanto
Que me esvairei imersa em dor
Se um dia , esse amor fenecer
como ao amanhecer as brumas se desfazem.
Meu doce amor
Eu creio que mais que a mim mesma,
Eu te amo
Porque jamais serei capaz
de te esquecer ou amar alguém
Como amo a tí.

Theca Angel

*********************

(tela de Edna Feitosa
Formatação: Rita Bello)

***********************

Edição: 10.05.04

® Mary M. Fioratti - Direitos Reservados © - 2004