Minha Tia (Mommy) Carmencita

Quantas boas lembranças tenho da minha tia Carmencita (que hoje chamo de "Mommy" porque a "adotei" como mãe, na falta da minha.

Pensando hoje, minhas melhores lembranças da infância foram dela.
Quando pequena, (tinha lá os meus 7 anos) lembro tão bem, quando na casa do meu vô Juquita, eu ficava esperando ela chegar do trabalho, trazendo todos os dias para nós um "chiclete de bola ping-pong", aquele cor-de-rosinha.
Até hoje o gosto deste chiclete me leva àqueles tempos….
Não é a nossa vida feita de lembranças de gostos e cheiros?

Minha Mommy Carmencita é uma pessoa difícil de descrever.
Como descrever a imensidão de seu coração? Como descrever com exatidão todos os maravilhosos momentos que passei com ela?

Na minha adolescência, lembro bem que qualquer problema que tínhamos para resolver, íamos para sua casa, onde ela nos acolhia sempre de braços abertos.

Íamos para sua casa em Campinas e me lembro como se fosse hoje. Meu querido tio Luiz ia nos esperar na Rodoviária. Ele todo elegante, com seu boné, cachecol, e com aquele ABRAÇO que só ele mesmo tinha. Nos recebia com tanto amor!
E lá íamos em seu carro, em direcao à sua casa, e ele fazendo piadas (era engraçadíssimo!), e com aquele bom humor incomparável! Ele ficava TÃO feliz em nos receber, que estava estampado em seu rosto!

Chegando na casa da tia Cida (como a chamamos) ela vinha nos receber como sempre: bonita, arrumada, cheirosa, mostrando suas plantas na varanda…. O "Calu" (o cachorro que eles tinham) vinha nos receber na janelinha da cozinha, com seus latidos de boas vindas.

Dentro da casa, tudo na maior perfeição, arrumado com gosto e carinho, vinha a Regina, empregada, que era da "família". Uma figura! A Regina fazia aqueles almoços deliciosos e sempre nos agradava em tudo.

Depois… nosso "quarto cinco estrelas", aqueles lençóis cheirosos, tudo no maior capricho… televisão no quarto, revistas ao lado da cama, suíte, aquilo para mim era melhor que Hotel 5 estrelas, pois nenhum Hotel 5 estrelas do mundo tinha aquele AMOR e aquele CARINHO que encontrávamos.

Minha Mommy Carmencita sempre foi uma pessoa completamente disponível para nos ajudar em tudo. Para nos entender. Para nos apoiar.
Seu coração sempre estava aberto para nós, assim como o coração do meu tio.

Acredito que todos os sobrinhos da família já usufruíram dessas "férias" em sua casa, com tudo que tínhamos direito!

Lembro também que quando íamos embora, lá vinha meu tio com nossa passagem comprada no bolso. Não queria que a gente fosse…
Que saudade do meu tio!

Minha Mommy Carmencita e eu somos muito iguais! O modo que sentimos a vida, as pessoas, "temos quase as mesmas digitais".

Quero hoje, minha querida Tia Carmencita, (Mommy) agradecer a você por tudo que tem feito por nós.
Você é uma pessoa como poucas nesse mundo, e quero lhe dar um grande beijo, cheinho de amor, e desejar que você permaneça sempre nas nossas vidas.

Da sua Filha "Adotiva"

Mary













Edição: 14.03.04





®
Mary Martins Fioratti
- Direitos Reservados © - 2004