Assinamos hoje, finalmente,
o divórcio de nossas almas.
Presentes à assinatura,
estivemos, eu e você,
e o nosso sentimento,
já tão desgastado, exaurido...
Foi o desfecho esperado,
após tantos desencontros,
tantos desatinos.
No balanço final, não houve lucros,
somente perdas,
impossibilitando a continuação
da nossa sociedade.
Pouco restou do relacionamento,
que no início me pareceu abençoado,
mas que pouco a pouco transformou-se
num terrível pesadelo!
Tanto rancor, tanta amargura,
tantas lágrimas contidas,
e não vertidas,
censuras mudas,
e a certeza da impossibilidade
de prosseguirmos juntos
aquela caminhada,
já que nossos passos
já não podiam seguir o mesmo rumo.
Assim, a respeito do amor
que foi tão lindo,
tivemos de tomar a decisão mais acertada:
a de reconhecermos que já era passado,
e colocar-lhe, irrevogavelmente,
um ponto final...


 
















® Mary M. Fioratti - Direitos Reservados © - 2004