Esta manhã acordei
Sentindo sua alma
Ela estava ali bem ao lado da minha
Abraçada ao meu pensamento

Meus olhos ainda fechados
Perceberam numa emoção profunda
Essa existência maravilhosamente real
Numa comunhão absoluta de silêncio

Enquanto meus lábios se moviam
Numa prece silenciosa...mãos unidas
Eu sentia os braços de sua alma
Abraçando docemente nossas vidas

No torpor da manhã...penumbra doce
Enrosquei minhas pernas no seu existir
Abracei seu corpo etéreo, beijei a sua boca
Como se você nunca mais fosse partir


Mary Fioratti




Edição: 24.01.04




® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004