Jazigo da Alma

Sinto-te tão perto de mim
Tão perto..
Estás presente
Em todos os detalhes
Do meu dia
Uma música que toca
Lembra-me tua alma
Alguém me sorri
Lembra-me teu sorriso
Alguém me olha
E por um instante
Confundo com teu olhar
Se alguém me abraca
Confundo com teu cheiro
Se ouço uma música romântica
Lembro-me de tuas palavras
Palavras de amor
Amor?
Olho bem dentro de teus olhos
Que me fitam nessa fotografia parada
Que antes me disseram tanto.
E hoje nao quero que me digam nada.
Pergunto-te: Era Amor?
E meus olhos se perdem
Nas palavras que se formam
Com minhas lágrimas
Dançando todas as noites
No teto de meu quarto: "Necessária Sobrevivência!"
E choro a morte de um sonho
Enterrando no jazigo de minh'alma

Sua Ausência!


Mary Fioratti


 


Edição: 23.01.04



® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004