LEITURA DA MINH'ALMA

Abri hoje

O livro

De minh’alma

E mergulhei a fundo

Na leitura

Deste ser desconhecido

Que sou eu..


Leitura intrínseca

Que atravessou

Montanhas de pensamentos

Confusos… incertos….

Que tingiram minha paisagem

Ora de negro…

Ora de azul celeste..


Leitura dolorida

Dos olhos que se sentaram

Num cantinho do coração

Procurando por lembranças

De momentos vividos

Com tanta emoção!


Leitura incompleta

Por falta de dados

Que com uma chave

Foram trancados

(Em um dia qualquer)


Fim de leitura!

As páginas embaçadas

Uma rosa amarela

Esquecida num canto


Páginas finais

Do livro de minh'alma

Apagado com meu pranto

Mary Fioratti




Voltar

Edição: 31.01.04



® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004