MORTE … VIDA!

Hoje morri um pouco
(não se morre um pouco todos os dias?)
A morte não é somente aquela definida
Quando entramos embaixo da terra
Corpo inerte…sem nossa alma
Ela também termina
Quando percebemos
Que os corredores que percorremos
Nao são reais…sao imaginários
(esta não é a morte pior?)

Sim !

Hoje morri um pouco
Com visões reais de uma paisagem
Onde o sol não me pareceu
Tão brilhante
Nem a lua se mostrou
Maravilhosamente minha
Ouvi aquela música
E ela nao me pareceu
Tão bela….


Esta morte, no entanto,

Tem muito a ver com a vida
(Fragmentos de ilusão)
Hoje morri
Mas sem lágrimas
Sinto-me “quase” nova
Jogando fora
Meu velho coração!
(velhas ilusões)

Esta é a vida do poeta… cada dia vê uma nova paisagem…
e que esta paisagem que vejo agora possa ser
“definitiva enquanto dure”…

Mary Fioratti










Edição: 21.01.04


® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004