Minhas Noites

Noites que eram serenas
Carregadas de sentimento
De emoção
Quando os pés de minha alma
Suavemente
Caminhavam pelas estradas
Do seu coração

Entrega absoluta
Paisagem conhecida
Já tantas vezes percorrida
Que sabia cada detalhe de cor

Noites serenas
Que eu me embrenhava suavemente
Nos seus pensamentos
Percorrendo devagar
Seus sentimentos
Abrigando no meu peito
A sua dor

Noites passadas
Que hoje com palavras
Foram suavemente varridas
E todas aquelas emoções
Deixadas ao vento
Num telhado qualquer

Hoje há passos sem ruídos
E está vazio o coração
Foram intensos momentos
Solitariamente vividos
Deixados hoje num pacote fechado
Na esquina da Ilusão


Mary Fioratti







Edição: 27.04.04

® Mary Martins Fioratti -Direitos Reservados © - 2004