PEDAÇO DE NADA


Sinto-me vazia
Como se dentro de mim
Nao houvesse alma ou coração
Sinto-me um pedaço de nada
No espaço do mundo
Solto como um fio
Balançando ao vento
Sem direção definida
Sinto a sua falta…… e tanto!
Que ouço da minha alma
A canção do meu pranto
É uma dor que machuca
E por isso me cala
É um pranto que cai
Interno e silencioso
Aquele pranto dolorido
Que se faz sem lágrimas
É uma dor constante
Que embala minha alma sofrida
É a constatação subita
Da pouca importância
Que tenho em sua vida

Mary Fioratti





Edição: 07.06.04


® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004