PERDÃO

Peço perdão
pelas palavras não ditas
pela dor que se agiganta
pela falta de poesia
pelo nó na garganta

Peço perdao
pela pureza do sentimento
pela falta de amadurecimento
pelo sofrer tanto
pelo meu pranto

Peço perdão
pelas minhas reticências...
por todas minhas ausências
pelo sofrimento em vão

Peço perdão
pelo meu coração de menina
coração ingênuo
verdadeiro
alma cristalina
que como uma criança
acreditou

Peço perdão
se falei palavras duras
recheadas de amargura
se amei com tanto pesar!


Peço perdão
pelas noites em claro
quando minha alma entrava
em seu quarto
invadindo seu mundo
beijando sua boca
entrando em suas cobertas
desnudando seu corpo
Amando o que não era meu

Peço perdão hoje
pelos meus beijos roubados
por um amor tão sonhado
que em você já morreu....


Mary Fioratti


(imagem: Earl Bowser)
Edição: Edna Feitosa

Edição: 26.02.04

® Mary Martins Fioratti
Direitos Reservados © - 2004