Amanheci
querendo você
um desejo morno
em meu corpo amante
aquela vontade
delirante
de toma-lo em meus bracos
Amanheci
querendo seu corpo
no meu corpo
grudado
colado
pele com pele
aquela saudade que vem
e domina
e requer
e nao pensa
Nao é a cabeça
que comanda
é o corpo que exige
e que pede
Amanheci
espalhando os lençóis
na minha cama
na minha alma
fechando os olhos
e sonhando
com tamanho ardor
Você e eu
ali naquela cama
fazendo amor....


 

® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004