Foi uma tarde

Foi uma tarde
quando o sol se punha
atrás da montanha encantada
deitamos na relva macia
e nos perdemos em sonhos
Seus olhos fitaram o céu
e eu olhava seu rosto
comunhão de sentimentos
Nossos corpos lado a lado
e bastava isso
para estarmos felizes
estávamos juntos
Foi uma tarde
Quase noite
As estrelas iam chegando
Lentas..uma aqui, outra ali
E aquela paz e certeza
de que sempre olharíamos estrelas
Ouvia sua voz
que murmurava sentimentos
meus olhos perdidos
nos sonhos
Meu coração guardou
a paisagem de sua alma
aquela pureza
momento único
E quando vi seu rosto
tão perto do meu
naquele instante
nossos olhos eram o palco
onde representávamos
nossas emoções
Você era meu tudo
Eu era o seu mundo
E aquele sentimento
Emudeceu as nossas bocas
Derretendo por inteiro
Nossos corações

Mary Fioratti




® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004