METAMORFOSE

O céu de minhas ilusões
Pintado de cor-de-rosa
Coloria os meus dias
E o sol atrás da montanha
De minha alma transparente
Brincava com a minha fantasia
Noites que eram floridas de sonho
Quando as estrelas buscavam
Na paisagem do meu coração
Palavras para bordar folhas e folhas
Quando a poesia corria pelas minhas mãos
Tempo de sonho… quando eu sorria por nada
E era feliz apenas porque era Lei!
De repente…tão de repente…
Foi um instante….profundo e sofrido
Uma metamorfose nua e crua
Pintou as paredes de minha ilusao
De um branco palido e sem brilho
Gravou palavras naquela tarde fria
Quando um pedaço do seu coração
Ficou alinhavado para sempre
na minha fantasia

Mary Fioratti

 

® Mary Martins Fioratti - Direitos Reservados © - 2004