Reflexão (Noite)

Quando cai a noite lentamente
Sinto que começa um amanhecer
Em minha alma
Identifico-me plenamente
Com o silêncio
Que faz barulhos em meu interior
Mostrando-me
Verdades incontestáveis do meu ser
Mergulho nos meus sonhos
Transponho a barreira do impossível
E consigo ver por trás das montanhas
Do meu sentir
O sol brilhar no meu interior
Profundo e intenso momento
Quando me revolto interiormente
Com a necessidade de dormir…
Nao quero dormir…quero sonhar!
Quero tocar as estrelas do céu
De meus pensamentos
Quero estar viva, alerta, acordada
Para esse momento
Onde há aquela comunhao
Tao intima e necessaria
Deixem-me sonhar! Mas acordada!
Nao quero fechar os meus olhos
Quero-os abertos
E meus sonhos todos em cores
Decorados com risos e amores
Quero recostar na penumbra
E no silêncio, meu coração envolver
Ouvindo os ruídos de minha alma
Envolvendo meus sentidos nessa calma
E esperar o dia amanhecer


Mary Fioratti

 

Edição: 16.02.04